Glossário

A

Acetogênese – É considerada como a terceira fase do processo de digestão anaeróbia, assim como a acidogênese também é classificada como etapa líquidas do processo, no qual ocorre a oxidação das substâncias geradas na fase dois, acidogênese. Nesta terceira fase são produzidos ácidos orgânicos pela ação das bactérias sintróficas acetogênicas. Os produtos oriundos desta etapa são o substrato básico para o grupo arqueia da fase metanogênica.


Acidogênese – Segunda fase do processo de digestão anaeróbia onde as bactérias fermentativas acidogênicas consomem os produtos solúveis oriundos da fase de hidrólise, transformando-os (excretando) em compostos mais simples, tais como: ácidos graxos, álcoois, ácido lático, gás carbônico, hidrogênio, amônia e sulfeto de hidrogênio. Estes produtos metabólicos serão a base do consumo das bactérias acetogênicas e arquéias metanogênicas.


Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) – Autarquia sob regime especial, vinculada ao Ministério de Minas e Energia, responsável por regular, fiscalizar os serviços e mediar conflitos de interesses entre os agentes do setor e os consumidores de energia elétrica.


Alcalinidade – Representa a capacidade que um sistema aquoso tem para neutralizar ácidos fortes, ou seja, quanto ácido a solução pode absorver sem alterar o valor de pH (capacidade de tamponamento).


Ambiente de Contratação Livre (ACL) – Também conhecido como “Mercado Livre de Energia” é o segmento do mercado de energia elétrica onde ocorre as operações de compra e venda por meio de contratos bilaterais negociados livremente entre as partes, de acordo com regras de comercialização específicas.


Ambiente de Contratação Regulada (ACR) – Simplesmente “Mercado Cativo de Energia”, é o segmento do mercado de energia elétrica onde são realizadas as operações de compra e venda entre agentes geradores (vendedores) e agentes de distribuição (compradores), precedidas de licitação pública, de acordo com as regras de comercialização específicas. Nesse ambiente o consumidor não possui liberdade para escolher o fornecedor de energia elétrica.


Anaeróbio – Em biologia, corresponde a organismo capaz de anaerobiose. Metabolismo que ocorre em ausência de oxigênio. Composição atmosférica incapaz de sustentar vida em aerobiose.


Arquéia (Archaea) – As arquéias metanogênicas são o único grupo de micro-organismos capazes de produzir metano como produto de seu metabolismo. O micro-organismos do domínio Archaea são extremamente tolerantes a ambientes considerados inóspito para a vida, ambientes com temperaturas negativas ou elevadas e condições extremas de pH. No entanto são sensíveis a mudanças bruscas dos parâmetros ambientais de ondem vivem.

B

Bactéria Aeróbia – Micro-organismos que exigirem oxigênio para permanecerem vivos.


Bactéria Anaeróbia – Micro-organismos que não precisam de oxigênio para viver.


Balanço energético – Resultado da diferença entre os recursos e os requisitos energéticos de um sistema, ou seja, entre a oferta de geração de energia elétrica e a demanda.


Biochemical Methane Potential (BMP) – Potencial Bioquímico de Metano, corresponde ao parâmetro que determina o potencial máximo de produção de metano por uma unidade de massa do substrato (m³ de CH4 / toneladas de Sólidos Voláteis). As análises de potenciam de metano permitem identificar a produção de biometano de uma determinada amostra de substrato sob condições padrões de ensaio de digestão anaeróbia.


Biocombustível – Combustível de origem biológica não fóssil, produzido a partir de biomassa, para ser usado diretamente, por exemplo a lenha, ou indiretamente passando por algum processo de produção de biocombustível (exemplo: produção e biodiesel a partir de oleaginosas, produção de etanol, produção de biogás/biometano e a produção de pellets e briquetes).


Biodigestor Anaeróbio – É o reator onde ocorre o processo de digestão anaeróbia, convertendo os resíduos orgânicos em biogás.


Bioenergia – Designação para toda energia obtida por meio de biomassa.


Biofertilizante – Ou simplesmente digestato, é o efluente que passou pelo processo anaeróbio e possui características que possibilitam a sua aplicação como fertilizante.


Biogás – Biocombustível gasoso composto por uma mistura variada de gases (CH4, CO2, H2S, NH3, traços de outros gases). Entre todos os elementos presentes no biogás o metano (CH4) é o único elemento combustível. O biogás é gerado durante processos de decomposição da matéria orgânica, por meio de um consórcio de micro-organismos que atuam em condições anaeróbias.


BioGNC – Biometano comprimido e armazenado a uma pressão de 250 bar, equivalente ao GNC (Gás Natural Comprimido) de origem fóssil.


BioGNL – Biometano após purificado, condensado ao estado líquido por meio da redução da temperatura a -163 graus Celsius, equivalente ao GNL (Gás Natural Liquefeito) de origem fóssil.


BioGNV – Biometano disponibilizado de acordo com as especificações da ANP para uso veicular. É equivalente ao GNV (Gás Natural Veicular) de origem fóssil.


Biomassa – É toda matéria orgânica de origem vegetal ou animal (obtidas direta ou indiretamente do processo de fotossíntese), usada com a finalidade de produzir energia.


Biometanização – É o processo biológico de conversão da matéria orgânica em biometano (biocombustível gasoso).


Biometano – Metano (CH4) obtido do biogás após processo de limpeza e purificação. Suas especificações atendendo as resoluções da ANP, é um biocombustível intercambiável com o Gás Natural (de origem fóssil).


British Thermal Unit (BTU) – Unidade Térmica Britânica, é uma unidade de medida correspondente à energia necessária para elevar a temperatura de uma libra de água de um grau Fahrenheit. Atualmente, um BTU é definido como 1.055,06 joules.

C

Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE) – Atua como operadora do mercado brasileiro de energia elétrica, viabilizando um ambiente de negociação competitivo, com a finalidade de viabilizar as operações de compra e venda de energia elétrica entre os Agentes da CCEE, restritas ao Sistema Interligado Nacional – SIN. São agentes da CCEE as empresas que atuam no setor de energia elétrica nas áreas de geração, distribuição, comercialização, consumidores livres e consumidores especiais.


Carga instalada – Soma das potências nominais dos equipamentos elétricos instalados na unidade de consumo de energia elétrica (UC), em condições de entrar em funcionamento, expressa em quilowatts (kW).


Carga Orgânica Volumétrica (COV) – Relação entre a vazão (m³/dia) e concentração de substrato no afluente do reator (kg DQO/m³) pelo volume total do reator anaeróbio (m³). COV Unid. kgDQO/m³.dia.


Codigestão – Mistura de substratos diferentes para digestão anaeróbia com objetivo de estabelecer equilíbrio nutricional, dos substratos, para proporcionar um melhor rendimento na produção de biometano.


Compostagem – é um processo natural de decomposição da matéria orgânica em condições aeróbias controladas e com um balanceamento adequado da relação carbono nitrogênio (C/N).


Consumidor Cativo – Consumidor que adquire energia de concessionária ou permissionária de energia elétrica, cuja esteja conectado à rede e segundo tarifas regulamentadas.


Consumidor Livre – Consumidor que pode optar pela compra de energia elétrica junto a qualquer fornecedor, conforme legislação e regulamentos específicos.

D

Demanda Contratada – Demanda de potência ativa a ser obrigatória e continuamente disponibilizada pela concessionária, no ponto de entrega, conforme valor e período de vigência fixados no contrato de fornecimento. Deverá ser integralmente paga, seja ou não utilizada durante o período de faturamento.


Demanda de Ultrapassagem – Parcela da demanda medida que excede o valor da demanda contratada, expressa em quilowatts (kW).


Diagrama Unifilar – Desenhos técnicos que representam de forma simplificada o projeto de um sistema elétrico. Essencial para projetos e homologação da conexão de sistemas de geração distribuída de energia.


Digestato – É todo efluente da saída de biodigestores que passou por um determinado tempo de retenção hidráulica no processo de digestão anaeróbia. O digestato por ser líquido, pastoso ou sólido, dependendo das características específicas de cada processo de biometanização. Nem todo digestato possuirá características que o permitam ser utilizado como biofertilizante.


Dióxido de Carbono – Composto químico constituído por dois átomos de oxigénio e um átomo de carbono. A representação química é CO₂.

E

Eficiência Energética – A Eficiência energética é uma atividade que procura melhorar o uso das fontes de energia. A utilização racional de energia, às vezes chamada simplesmente de eficiência energética, consiste em usar de modo eficiente a energia para se obter um determinado resultado. Ações de Eficiência Energética possibilitam redução de custos ao reduzir desperdício de energia por perdas e ineficiência de equipamentos e processo.


Empresa de Pesquisa Energética (EPE) – Empresa pública vinculada ao Ministério de Minas e Energia. Tem por finalidade prestar serviços na área de estudos e pesquisas destinadas a subsidiar o planejamento do setor energético.


Energia Incentivada – A Energia produzida através de fontes de energia (PCHs, eólica, biomassa, solar, etc.), cujo custo de produção tende a ser mais elevado, motivo pelo qual é concedido um desconto de 50% ou 100% no valor da TUSD ou TUST, a fim de viabilizar a competição com as demais fontes.


Engineering, Procurement and Construction (EPC) – Corresponde a Engenharia, Gestão de Compras e Construção, uma modalidade de contrato para execução e entrega da obra totalmente pronta para o contratante, ou seja, Projeto Turn-key – simplesmente para ligar a chave do empreendimento (chave na mão). A principal característica dessa modalidade de contrato é a otimização do cronograma e do orçamento.


Estudo de Impacto Ambiental (EIA) – é um relatório técnico onde se avaliam as consequências para o ambiente decorrentes de um determinado projeto (por exemplo, projeto de implantação de uma usina de energia). É um dos documentos essenciais para solicitação do licenciamento ambiental.


Estudos Ambientais – Todos os estudos relativos aos aspectos ambientais relacionados à localização, instalação, operação e ampliação de uma atividade ou empreendimento, apresentados para análise do processo de licenciamento ambiental, tais como: Estudo de Impacto Ambiental (EIA), Relatório Ambiental (RIMA), Plano ou Projeto de Controle Ambiental, Relatório Ambiental Preliminar, Diagnóstico Ambiental, Plano de Manejo, Plano de Recuperação de Área Degradada e Análise Preliminar de Risco.

F

Fator de Carga – Razão entre a demanda média e a demanda máxima da unidade consumidora, ocorridas no mesmo intervalo de tempo especificado.


Fator de Demanda – Razão entre a demanda máxima num intervalo de tempo especificado e a carga instalada na unidade consumidora.


Fator de Potência – Razão entre a energia elétrica ativa e a raiz quadrada da soma dos quadrados das energias elétricas ativa e reativa, consumidas num mesmo período especificado.


Fontes Renováveis de Energia – São fontes capazes de manter-se disponíveis durante um longo prazo, contando com recursos que se regeneram ou que se mantêm ativos permanentemente, ou seja, recursos não esgotáveis.

G

Gás Natural (GN) – Combustível gasoso, nas condições padrão de temperatura e pressão (CNTP), de origem fóssil, composto por hidrocarbonetos. É essencialmente composto pelos hidrocarbonetos metano (CH4), com teores acima de 70%, seguida de etano (C2H6) e, em menores proporções, o propano (C3H8), usualmente com teores abaixo de 2%.


Gás Natural Comprimido (GNC) – Gás natural (fóssil), e armazenado a uma pressão de 250 bar.


Gás natural Liquefeito (GNL) – Gás natural (fóssil) que, após purificado, é condensado ao estado líquido por meio da redução da sua temperatura a -163 graus Celsius.


Gás Natural Renovável (GNR) – Biometano (biocombustível renovável) atendendo a Resolução ANP nº 734/2018. O GNR é um biocombustível intercambiável e equivalente ao Gás Natural de origem fóssil.


Gasoduto Brasil-Bolívia (GASBOL) – Gasoduto que possui 3.150 quilômetros de extensão, possibilita a importação de gás natural da Bolívia pelo Brasil. É o maior projeto da Gaspetro, subsidiária da Petrobrás, construído em parceria com a Yacimientos Petrolíferos Fiscales Bolivianos (YPFB).


Gasômetro – Local destinado para armazenamento do biogás e/ou área do reator anaeróbio onde o biogás se acumula. Gasômetros, de baixa pressão, podem ser construídos com materiais rígido (em reatores metálico, fibra de vidro, alvenaria como nos modelos de biodigestores chinês) ou flexíveis (lonas de PVC flexível, PEAD, entre outras membranas). Também há gasômetros de alta pressão destinado para armazenamento de BioGNC.


Geração Centralizada (GC) – Corresponde a grandes centrais de produção de energia elétrica. No Brasil a geração centralizada predomina de usinas hidrelétricas ou termoelétricas com grandes capacidades instaladas.


Geração distribuída (GD) – Geração de energia elétrica junto ou próxima da carga, de qualquer fonte não despachada centralizadamente pelo ONS. A GD é regulamentada pela REN nº 482, publicada pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) em abril de 2012, que estabeleceu as condições gerais para o acesso de micro e minigeração distribuída aos sistemas de distribuição de energia elétrica. Ela também regulamentou o sistema de compensação de energia elétrica.


Gerador Elétrico – Máquina que converte energia mecânica em energia elétrica.


Grupo A – Grupo tarifária de energia elétrica composto de unidades consumidoras (UCs) com fornecimento em tensão igual ou superior a 2,3 kV, ou, ainda, atendidas em tensão inferior a 2,3 kV a partir de sistema subterrâneo de distribuição e faturadas neste Grupo nos termos definidos no art. 82, caracterizado pela estruturação tarifária binômia e com subdivisões. Resolução ANEEL n. 456, de 29 de novembro de 2000 (Diário Oficial, de 30 nov. 2000, seção 1, p. 35). Caracterizado pela estruturação tarifária binômia e subdividido nos seguintes subgrupos:
a) Subgrupo A1 – tensão de fornecimento igual ou superior a 230 kV;
b) Subgrupo A2 – tensão de fornecimento de 88 kV a 138 kV;
c) Subgrupo A3 – tensão de fornecimento de 69 kV;
d) Subgrupo A3a – tensão de fornecimento de 30 kV a 44 kV;
e) Subgrupo A4 – tensão de fornecimento de 2,3 kV a 25 kV;
f) Subgrupo AS – tensão de fornecimento inferior a 2,3 kV, atendidas a partir de sistema subterrâneo de distribuição e faturadas neste Grupo em caráter opcional.


Grupo B – Grupo tarifária de energia elétrica composto de unidades consumidoras (UCs) com fornecimento em tensão inferior a 2,3 kV, ou, ainda, atendidas em tensão superior a 2,3 kV e faturadas neste Grupo nos termos definidos nos arts. 79 a 81, caracterizado pela estruturação tarifária monômia e com subdivisões. Resolução ANEEL n. 456, de 29 de novembro de 2000 (Diário Oficial, de 30 nov. 2000, seção 1, p. 35). Subdividido em quatro subgrupos:
a) Subgrupo B1 – Residencial e Residencial baixa renda;
b) Subgrupo B2 – Rural; Cooperativa de eletrificação rural; Serviço público de irrigação;
c) Subgrupo B3 – demais classes;
d) Subgrupo B4 – iluminação pública.


Grânulos Anaeróbios – São formados através da auto-imobilização de diferentes micro-organismos na ausência de um meio suporte sólido. Apresentam forma esférica e ocorrem em reatores anaeróbios específicos. A estrutura granular possibilita a presença de diferentes grupos microbianos que promovem, por exemplo: remoção de matéria orgânica, nitrificação, desnitrificação, produção de biogás, entre outros.


Grupo Gerador – Equipamento de médio ou grande porte que fornece energia elétrica sempre que ocorrem falhas ou oscilações no abastecimento da rede elétrica. Basicamente consiste em um motor e um alternador.

H

Hidrólise – É a primeira etapa do processo de digestão anaeróbia, também considerada como etapa sólida. Na hidrólise que a matéria orgânica insolúvel é convertida (quebrada) em matéria solúvel, ou seja, proteínas, lipídios e hidratos de carbonos (polímeros) são quebrados por bactérias fermentativas hidrolíticas para produzir moléculas menores, facilitando a absorção pelas paredes celulares das bactérias acidogênicas.


Horário de ponta (P) – Período definido pela concessionária e composto por 3 (três) horas diárias consecutivas, exceção feita aos sábados, domingos, e feriados definidos por lei federal, considerando as características do seu sistema elétrico. O horário (posto) de ponta costuma ocorrer entre 17h e 21h, mas pode variar em algumas concessionárias de energia.


Horário fora de ponta (FP) – Período composto pelo conjunto das horas diárias consecutivas e complementares àquelas definidas no horário (posto) de ponta.

I

Impacto ambiental – Corresponde a alteração no meio ambiente ou em algum de seus componentes por determinada ação ou atividade humana.


Inóculo – Comunidade de micro-organismos reutilizada de um reator com operação estável para dar a partida em um novo reator (planta de biogás). O inóculo é usado para iniciar o processo em um novo reator de biogás.


Intergovernmental Panel on Climate Change (IPCC) – Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas é uma organização científico-política criada em 1988 no âmbito das Nações Unidas pela iniciativa do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente e da Organização Meteorológica Mundial.


International Energy Agency (IEA) – Agência Internacional de Energia é uma organização internacional sediada em Paris ligada a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico.


International Renewable Energy Agency (IRENA) – Agência Internacional para as Energias Renováveis é uma instituição criada com a finalidade de promover o uso das energias renováveis.

J

Joule – Unidade tradicionalmente usada para medir energia mecânica, também utilizada para medir energia térmica. No Sistema Internacional de Unidades, todo trabalho ou energia são medidos em joules.

K

L

Lagoa Coberta – Usado para o tratamento de efluentes com baixa concentração de sólidos e baixa carga orgânica volumétrica. É um reator que corresponde a um tanque escavado no solo, impermeabilizado e coberto com uma lona flexível (material geossintético) normalmente utilizado o PVC flexível, PEAD, entre outros materiais. São construídas de forma simples onde os efluentes entram em uma extremidade e saem na extremidade oposta, caracterizando um fluxo pistonado no processo (plug-flow).


Lagoa de Estabilização – São locais para tratamento de efluentes, por processos bioquímicos, com o objetivo de reter a matéria orgânica e gerar água com qualidade para retornar ao meio ambiente. São construídas de forma simples onde os efluentes entram em uma extremidade e saem na extremidade oposta, caracterizando um fluxo pistonado no processo (plug-flow).


Licenciamento Ambiental – De acordo como a Resolução CONAMA 237/97, licenciamento ambiental corresponde ao procedimento administrativo pelo qual o órgão ambiental competente licencia a localização, instalação, ampliação e a operação de empreendimentos e atividades utilizadoras de recursos ambientais , consideradas efetiva ou potencialmente poluidoras ou daquelas que, sob qualquer forma, possam causar degradação ambiental, considerando as disposições legais e regulamentares e as normas técnicas aplicáveis ao caso. O processo de licenciamento ambiental é composto das seguintes licenças: Licença Prévia (LP), Licença de Instalação (LI) e Licença de Operação (LO).

M

Mesofílico – Organismo que só se desenvolve em condições de temperatura medianas, corresponde a uma faixa de temperatura entre 20 até 45 graus Celsius. Essa faixa de temperatura corresponde ao habitat dos micro-organismos mesófilos.


Metano – Gás combustível produzido pela digestão anaeróbia. É o principal componente do biogás e o principal componente de gás natural (de origem fóssil).


Metanogênese – É considerada a e última fase do processo de digestão anaeróbio. Alguns autores classificam como etapa gasosa do processo. Na metanogênese é onde dois grupos de arqueias metanogênicas atuam sobre os produtos obtidos nas fases anteriores (acidogênese e acetogênese): as arquéias metanogênicas acetoclásticas são responsáveis pela produção de aproximadamente 70% de metano do processo, tendo como fonte de energia os ácidos acéticos para produzir metano (CH4) e gás carbônico (CO2) a partir dos seus metabolismos e as rota das arquéias metanogênicas hidrogenotróficas produzem cerca de 30% do metano do processo, usam hidrogênio como fonte de energia e gás carbônico (CO2) como aceptor de elétrons, resultando maior liberação de energia e formando metano a partir dessa reação.


Ministério de Minas e Energia (MME) – Órgão do Poder Executivo responsável por assegurar o cumprimento das diretrizes e políticas governamentais para o setor de energia elétrica.

N

Nitrogênio amoniacal (N-NH4 OU N-NH3) – Parâmetro físico-químico que expressa a concentração de uma amostra em nitrogênio amoniacal em sua forma aquosa (N-NH4) ou gasosa (N-NH3). A análise do nitrogênio amoniacal é essencial no monitoramento do processo e para saber o valor do insumo. Por ser tóxico, a amônia precisa ser monitorada para evitar que exceda certo nível nos reatores.


Nm3 – Normal metro cúbico – Metro cúbico de gás à pressão normal e 0 °C. Unidade de volume de gás de acordo com Condições padrão de temperatura e pressão (CNTP).


NPK – Sigla para Nitrogênio (N), Fósforo (P) e Potássio (K), três macronutrientes essenciais para plantas. É um parâmetro para avaliar qualidade do biofertilizante.

O

Óleo Diesel – óleo derivado da destilação do petróleo bruto usado como combustível nos motores a diesel (caminhões, tratores, máquinas agrícolas), constituído basicamente por hidrocarbonetos. É um combustível que possuí alta densidade energética, no entanto também possuí elevado potencial poluente. A queima o óleo diesel contribui para agravar o processo de aquecimento global, assim como a carga de poluição em regiões densamente povoadas.


Operador Nacional do Sistema (ONS) – é uma entidade brasileira de direito privado sem fins lucrativos que é responsável pela coordenação e controle da operação das instalações de geração e transmissão de energia elétrica do Sistema Interligado Nacional (SIN), sob a fiscalização e regulação da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL).


Operação e Manutenção (O&M) – Em ativos de Energia é o processo de gestão, de forma eficiente, para minimizar custos e riscos que possam comprometer a operação, garantindo o correto funcionamento dentro dos parâmetros estabelecidos em projeto.


Ozônio – É uma molécula composta por três átomos de oxigênio. Segundo a nomenclatura da IUPAC, é um alótropo triatômico do oxigênio menos estável que o diatômico O2. Sua função é de absorver a radiação ultravioleta (UV,em especial o UVB) evitando que ele incida na superfície do planeta.

P

Potencial Hidrogeniônico (pH) – Corresponde a um índice, ou uma escala numérica adimensional, que indica a acidez, neutralidade ou alcalinidade de um meio qualquer (solução aquosa por exemplo).


Preço de Liquidação de Diferenças (PLD) – Preço a ser divulgado pela CCEE, calculado antecipadamente, com periodicidade máxima semanal e com base no custo marginal de operação, limitado por preços mínimo e máximo, vigente para cada Período de Apuração e para cada Submercado, pelo qual é valorada a energia comercializada no Mercado de Curto Prazo.


Potência Instalada – Soma das potências nominais de equipamentos elétricos de mesma espécie instalados na unidade consumidora (UC) e em condições de entrar em funcionamento.

Q

Quilovolt (kV) – Refere-se a Volt. Unidade de medida de tensão. Um kV representa 1.000 Volts (V).


Quilowatt-hora (kWh) –Unidade de energia usada como uma unidade de cobrança da energia elétrica entregue aos consumidores pelas concessionárias de energia elétrica. Um quilowatt-hora é igual a 3600 quilojoules (kJ).


Quilowatt-hora/ano (kWh/ano) – Quantidade de energia elétrica gerada ou consumida durante o período de um ano (365 dias * 24 = 8.760 horas).


Quilowatt-hora/mês (kWh/mês) – Quantidade de energia elétrica gerada ou consumida durante o período de um mês (30 dias * 24 = 720 horas).


Quilowatts (kW) – Unidade de medida de potência. Um kW representa 1.000 Watts (W).

R

Reator – Unidade de bioprocessamento de substâncias onde se produzem reações de transformação molecular.


Reator Anaeróbio – É uma unidade de processo com as condições favoráveis para o desenvolvimento de micro-organismos anaeróbios. Corresponde ao biodigestor e/ou qualquer região com condições favoráveis para desenvolvimento do processo anaeróbio e a biometanização de resíduos orgânicos.


Rede de Distribuição de Energia elétrica – Em eletrotécnica, corresponde a etapa final no fornecimento de energia elétrica. Ou seja, é a parte do sistema elétrico ligado ao subsistema de transmissão, através do qual ocorre a entrega da energia elétrica aos consumidores finais. É toda ramificação de cabos aéreas e subterrâneos ao longo das ruas possibilitando a conexão das subestações de energia até a unidade de consumo de energia (residencial, comercial, rural, entre outros).

S

Sistema Interligado Nacional (SIN) – Sistema de coordenação e controle, formado pelas empresas das regiões Sul, Sudeste, Centro-Oeste, Nordeste e parte da região Norte, que formam o sistema de produção (sistema hidrotérmico de grande porte) e transmissão de energia elétrica do Brasil.


Sólidos Totais (ST) – Parâmetro físico-químico que expressa a taxa de sólidos em uma amostra líquida. Corresponde ao material que permanece após evaporação parcial da amostra e posterior secagem em estufa à temperatura de 103 graus Celsius, até obter um valor constante para a sua massa.


Sólidos Totais Fixos (STF) – Parâmetro físico-químico que expressa a taxa de material inorgânico (cinzas), filtrável ou não filtrável, basicamente composto por potássio, fósforo, ferro, cálcio, entre outros elementos que sobram após a calcinação de uma amostra de substrato orgânico à temperatura de 550 graus Celsius por uma (1) hora.


Sólidos Totais Voláteis (STV) – Parâmetro físico-químico que expressa a taxa de matéria orgânica com potencial de produção de biogás em uma amostra de substrato. Basicamente, STV correspondem a diferença entre o valor de Sólidos Totais e Sólidos Totais Fixos. É a parcela de matéria orgânica contida na amostra e que se perde na calcinação quando submetida a uma temperatura de 550 graus Celsius por uma (1) hora de acordo com a Norma Brasileira NBR 10664 da Associação brasileira de Normas Técnicas (ABNT, 1989).


Substratos – Corresponde ao resíduo orgânico (matéria prima) que será biodigerido em reator anaeróbio para produção de biogás.

T

Tarifa Azul – Modalidade estruturada para aplicação de tarifas diferenciadas de consumo de energia elétrica de acordo com as horas de utilização do dia e os períodos do ano, bem como de tarifas diferenciadas de demanda de potência de acordo com as horas de utilização do dia.


Tarifa Binômia – Conjunto de tarifas de fornecimento constituído por preços aplicáveis ao consumo de energia elétrica ativa (kWh) e à demanda faturável (kW).


Tarifa de Energia (TE) – Parcelas relativas ao custo da energia disponível para a venda, custos de comercialização, encargos setoriais e tributos que compõem as tarifas de energia.


Tarifa de Energia – Preço da unidade de energia elétrica e/ou da demanda de potência ativas.


Tarifa de Uso do Sistema de Distribuição (TUSD) – Tarifa referente ao uso do sistema de distribuição de energia elétrica de um agente de distribuição (linhas de transmissão com tensão inferior a 230 kV (duzentos e trinta quilovolt), estações transformadoras e redes de distribuição. A TUSD é composta pelos seguintes componentes:
1) TUSD – Fio A - Serviço de transmissão de energia elétrica;
2) TUSD – Fio B - Serviço de distribuição de energia elétrica;
3) TUSD – Encargos do Serviço de Distribuição - Carga tributária;
4) Perdas elétricas técnicas e não técnicas, entre outros.


Tarifa Monômia – Tarifa de fornecimento de energia elétrica constituída por preços aplicáveis unicamente ao consumo de energia elétrica ativa (kWh).


Tarifa Verde – Modalidade estruturada para aplicação de tarifas diferenciadas de consumo de energia elétrica de acordo com as horas de utilização do dia e os períodos do ano, bem como de uma única tarifa de demanda de potência.


Tempo de Retenção Hidráulica (TRH) – Tempo médio (definido em dias ou horas) que o substrato permanece no interior do biodigestor. Corresponde a razão entre o volume do reator e a vazão de alimentação.


Termelétrica – Usina termoelétrica ou termelétrica é uma instalação industrial usada para geração de energia elétrica a partir da energia liberada por qualquer produto que possa gerar calor, como bagaço de diversos tipos de plantas, restos de madeira, óleo biocombustível, óleo diesel, gás natural, biogás, urânio enriquecido e carvão natural.


Termófilos – Microrganismos que conseguem sobreviver e se multiplicar em altas temperaturas, geralmente em uma faixa entre 40 a 70 graus Celsius.

U

Unidade Consumidora (UC) – De acordo com a ANEEL, é o conjunto composto por instalações, equipamentos elétricos, condutores e acessórios, incluída a subestação, quando do fornecimento em tensão primária, caracterizado pelo recebimento de energia elétrica em apenas um ponto de entrega, com medição individualizada, correspondente a um único consumidor e localizado em uma mesma propriedade. De forma geral, corresponde a cada pondo de consumo de energia elétrica, representado pelo medidor de energia elétrica de cada clientes das concessionárias de energia.


Unidade Geradora – Associação de máquinas girantes, destinada a converter energia mecânica ou térmica em energia elétrica.


United Nations Framework Convention on Climate Change (UNFCCC) – Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima é um tratado internacional resultante da Conferência das Nações Unidas para o Meio Ambiente e o Desenvolvimento (CNUMAD), informalmente conhecida como a Cúpula da Terra, realizada no Rio de Janeiro em 1992.


Usina de Biomassa – Usina que produz energia elétrica a partir da queima de biomassa (resíduos vegetais e animais).


Usina Termelétrica (UTE) – Usina elétrica na qual a energia elétrica é obtida por conversão de energia térmica. A energia térmica pode ser obtida de fontes diversas, tanto de origem fóssil como de biocombustíveis renováveis.

V

Vazão – Volume e/ou massa de determinado fluido que passa por uma determinada seção de um conduto livre ou forçado, por unidade de tempo.


Vermicompostagem – Tratamento e valorização da fração orgânica dos resíduos que recorre por meio de minhocas, produzindo húmus (fertilizante orgânico rico em nutrientes).


Vinhaça – Ou Vinhoto é o resíduo líquido, com forte odor característico, que resta após a destilação fracionada do caldo de cana-de-açúcar fermentado. É um resíduo do processo de produção do etanol. Para cada litro de etanol produzido são gerados em média 11 litros de vinhaça. A vinhaça tem potencial de produção de biogás, por meio da digestão anaeróbia.

W

Watt – Unidade de potência do Sistema Internacional de Unidades. É equivalente a um joule por segundo


Watt-hora – É a energia fornecida durante uma hora por uma fonte constante de potência igual a 1 Watt. O quilowatt-hora (kWh) é uma unidade de energia igual a 3600 quilojoules. O quilowatt-hora (kWh) é comumente usado como unidade de cobrança da energia entregue aos consumidores pelas concessionárias de energia elétrica

X

Xisto betuminoso – Rocha rica em betume (material orgânico, contendo querogênio, material inflamável). Em algumas composições do xisto argiloso encontra-se o gás de xisto (shale gas) comprimido no interior da rocha sedimentar porosa. O gás de xisto é extraído pelo processo fraturamento hidráulico (fracking), com alto impacto ambiental.

Y

Z

Zona Morta – Região do biodigestor onde ocorreu acúmulo de sedimentos minerais ou orgânicos sem atividade de micro-organismos metanogênicos. Resultando numa diminuição do volume útil do reator, impactando diretamente na produtividade de metano do processo.

z

Avalie esta página

Ajude-nos a melhorar o Portal Energia e Biogás. Selecione uma nota:


0

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

Gostaria de deixar algum comentário?


O  Portal energiaebiogas.com.br utiliza cookies para uma melhor experiência em nosso website. Ao continuar navegando, concorda com o uso desse recurso, conforme descrito em nossa Política de Privacidade.