O que são Arqueas Metanogênicas?

Um breve resumo sobre um dos grupos de micro-organismos que atuam no processo de biodigestão e produção de biogás.

O que são Arqueas Metanogênicas?
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Conteúdos
Conceitos

Arqueas Metanogênicas (archaea, arqueas, arqueia ou arquéia)

Um breve resumo sobre um dos grupos de micro-organismos que atuam no processo de biodigestão e produção de biogás.

O que são Arqueas Metanogênicas? 

De forma simples e direta podemos dizer que as Arqueas Metanogênicas são seres anaeróbios obrigatórios que liberam gás metano, como resíduo metabólico.

No processo de digestão anaeróbia destacam-se micro-organismos classificados dentro dos domínios "Bacteria" e "Archaea" (arqueia, arquéia ou arqueas).

Esse processo natural de decomposição (apodrecimento, putrefação, etc.) da matéria orgânica (resíduos) ocorre pela ação de micro-organismos em ambientes sem a presença de oxigênio atmosférico livre.

A decomposição ocorre de forma natural e espontânea na natureza, está presente na base da cadeia alimentar, proporcionando a reciclagem de nutrientes.

A digestão anaeróbia promove a reciclagem de nutrientes.

As arquéias estão presentes em diferentes ambientes como no lodo sedimentado em pântanos, em banhados, em lavouras de arroz, em lodos de reservatórios de hidrelétricas, no lodo de esgoto ou em qualquer ambiente que possua resíduos orgânicos sedimentados, sem contato direto com a atmosfera.

Os micro-organismos anaeróbios também podem atuar em simbiose com diversos animais. Um exemplo é o sistema digestivo dos ruminantes. O rúmen caracteriza-se como um ecossistema anaeróbio com uma microflora e microfauna que possibilita o aproveitamento eficiente de vários nutrientes, essencial na manutenção corporal e produção do bovino. Ou seja, também há arquéias presentes no sistema digestivo de bois e vacas.

Desta forma, o dejeto bovino (esterco) é um substrato rico em micro-organismos anaeróbio, muito aplicado como inóculo para dar a partida (startup) em reatores anaeróbios.

No substrato dos reatores anaeróbios, os micro-organismos envolvidos no processo (em saneamento são referidos como biomassa) podem estar dispersos no massa de substrato ou agregados entre sim de diferentes formas, como retenção por adesão (formação de biofilme - simplesmente limo), retenção intersticial, retenção por floculação (com a formação de flóculos) ou retenção por granulação (formação de grânulos).

Série de posts “Grânulos do Saber

O que são grânulos?

Sobre processos anaeróbios, em algumas condições há a formação de estruturas constituídas por micro-organismos anaeróbios, os grânulos anaeróbios.

Essas estruturas (aglomerados de diferentes micro-organismos) possibilitam de forma mais eficiente a transferência de nutrientes e favorecem a sobrevivência da comunidade microbiana.

Esses aglomerados de micro-organismos densamente agrupados contribuem para aceleração do processo de digestão anaeróbia, principalmente em lodos de reatores UASB.

Figura 1 -  Frascos reatores para cultivo de lodo granular anaeróbio.

Os grânulos anaeróbios são esferas muito pequenas e possuem uma vasta comunidade de seres vivos. Atuam na decomposição da matéria orgânica e possibilitam reciclagem de nutrientes.

Figura 2 - Frascos reatores com mistura de grânulos anaeróbios (pontos pretos) e substratos (conteúdo mais claro).

Seguindo o conceito sobre “pequenas pérolas com conteúdo adensado” o Portal Energia e Biogás publica uma serie de posts “Grânulos do Saber” -  pequenos posts para contribuir com disseminação de informações sobre processo de produção de biogás.

Acompanhe sempre o nosso conteúdo específico sobre a ciência por trás do processo anaeróbio e produção de biogás.

Em breve novos posts “Grânulos do Saber”.
Até logo!

Para explorar outros conceitos, acesse o nosso Glossário.

Acesse também Biogás no Brasil.

Obrigado e boa leitura!

Confira outras matérias do Portal Energia e Biogás, acesse:

Todos os direitos reservados - Portal Energia e Biogás ®.