28ª Conferência sobre Mudanças Climáticas da ONU (COP 28)

Avanços históricos na transição energética com destaque para o papel do Biogás e Biometano.

28ª Conferência sobre Mudanças Climáticas da ONU (COP 28)
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Colunista
Biogás sem Fronteiras, por Crislaine Florzino Flor

28ª Conferência sobre Mudanças Climáticas da ONU (COP28)

Avanços históricos na transição energética com destaque para o papel do Biogás e Biometano.

Crislaine Florzino Flor | Colunista do Portal Energia e Biogás —  A 28ª Conferência de Mudanças Climáticas da ONU (COP28), encerrada em Dubai nesta semana, deixou uma marca significativa na agenda global de combate às mudanças climáticas, com um foco especial na transição energética. Sob a liderança do presidente da COP28, Sultan Al Jaber, o acordo alcançado foi considerado "histórico", embora o sucesso real dependa, agora, da implementação efetiva.

Pela primeira vez, os países concordaram com a necessidade de uma "transição energética" para reduzir o uso de combustíveis fósseis e as emissões de gases do efeito estufa. No entanto, o texto final não menciona a eliminação total desses combustíveis, gerando debates sobre o compromisso global em triplicar a geração de energias renováveis até 2030.

O acordo final da COP28 reconhece a necessidade de redução no uso de combustíveis fósseis, mas não oferece um plano claro sobre como isso será alcançado. A menção à transição “away from" em vez de "phase out" reflete as divergências entre os países produtores de petróleo e aqueles que buscam a eliminação imediata.

A COP28 evidencia um compromisso global dividido em relação aos combustíveis fósseis. Embora não tenha estabelecido compromissos financeiros concretos, o acordo reitera a necessidade de mais recursos para países em desenvolvimento impactados pelas mudanças climáticas.

Foto: Divulgação/ The New York Times Company

Contribuições do mercado brasileiro na COP28:

O Brasil emergiu como protagonista na COP28, destacando as ações relacionadas à cadeia de valor do biogás e biometano, contribuições no país que refletem um compromisso sólido com a transição energética global. Confira os destaques de algumas organizações/instituições que anunciaram compromissos importantes para fortalecer o setor de biogás no Brasil.

    • A Associação Brasileira do Biogás (ABiogás) e o Instituto E+ Transição Energética assinaram um acordo de cooperação técnica que prevê incentivo a inovações tecnológicas, fomento a políticas públicas e realização de estudos de viabilidade técnica e econômica na área. Com duração de 30 meses prorrogáveis por igual período, o acordo de cooperação técnica contempla ações em favor do desenvolvimento e a implementação de tecnologias inovadoras relacionadas à produção, armazenamento e utilização eficiente do biogás, com foco na transição energética mais sustentável.
    • O Parque Tecnológico Itaipu (PTI) desempenhou um papel proeminente, destacando soluções inovadoras para energia renovável e transição energética. O desafio agora é transformar os compromissos em ações tangíveis, implementando efetivamente as estratégias acordadas para enfrentar as mudanças climáticas e alcançar uma matriz energética sustentável.
    • O GNPW Group enfatizou a importância da COP28 na transição para uma economia de baixo carbono. Destaque para a regulação do mercado global de carbono e a transição para uma economia de baixo carbono. Setores como produção de biometano pela Gás Verde e geração de energia elétrica a partir do biogás pela Eva Energia são mencionados como fundamentais.
    • A Frimesa Cooperativa Central destacou práticas sustentáveis, evidenciando o compromisso com o futuro sustentável. Destaque para seus projetos internos de diversificação energética, investimento em biodigestores para produção de biogás e biometano, e projetos de neutralização de emissões.
    • A JBS, gigante global de alimentos, anunciou investimentos superiores a R$ 220 milhões em projetos de biogás. A empresa implementou com sucesso a captura de metano em nove instalações da Friboi no Brasil, retirando mais de 80 mil metros cúbicos de biogás por dia. Os projetos têm potencial para reduzir em 65% as emissões de escopo 1 da empresa, evidenciando o compromisso com a descarbonização.
    • Grupo Orizon e Parceria Internacional: O Grupo fechou uma parceria internacional, buscando contribuir para a transição energética e estudar o Mecanismo de Mitigação do Metano (M3). A iniciativa, chamada Triplo M, visa criar um novo atributo ambiental para combater a poluição, a perda de biodiversidade e as mudanças climáticas, promovendo benefícios sociais e econômicos. O Grupo Orizon, com seu DNA ESG, busca contribuir para a transição energética, promovendo a economia circular e fortalecendo o Marco do Saneamento.

A COP28 encerrou com um passo significativo em direção à transição energética global, destacando o papel importante do biogás e dos biocombustíveis como estimuladores de mudanças. No entanto, a urgência de ações concretas e a necessidade de cuidarmos do nosso planeta devem ser reforçadas.

“O desafio agora é unir esforços e implementar estratégias efetivas para enfrentar as mudanças climáticas, e suprir as necessidades da geração atual, sem comprometer a capacidade de atender as necessidades das futuras gerações.”

 

Referências consultadas

 Clique aqui para seguir o canal do Portal Energia e Biogás no WhatsApp.

A coluna Biogás Sem Fronteiras é apoiada pelo Projeto GEF Biogás Brasil. Este artigo independente não reflete, necessariamente, a opinião do projeto.

Gostou do assunto?

Quer saber mais sobre o biogás no Brasil?



Autora: Crislaine Flor    Publicado em: 15 de dezembro de 2023.

Este artigo não é de autoria do Portal Energia e Biogás, desta forma, os créditos e responsabilidades sobre o seu conteúdo são do autor. O Portal Energia e Biogás oportuniza espaço para que especialistas publiquem seus artigos, conteúdos de opinião, análises ou conteúdos técnicos relacionados com o mercado de biogás, biometano e digestato. Os textos são avaliados pela equipe de redação do portal, que define possibilidade de publicação. Os conteúdos de opiniões enviados e publicados nesse espaço não refletem necessariamente a opinião do Portal Energia e Biogás.

AVISO! O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.