Segurança de Processos em Plantas de Biogás

No artigo, Dr. Fábio Soares destaca um breve panorama sobre Segurança de Processos em Plantas de Biogás e a importância da Cultura permanente de prevenção de riscos e conscientização em sistemas anaeróbios.

Segurança de Processos em Plantas de Biogás
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Colunista
Horizontes do Biogás, por Fábio Soares

Segurança de Processos em Plantas de Biogás

Estratégia de prevenção de acidentes.

Fábio Soares | Colunista do Portal Energia e Biogás — Processos produtivos para a obtenção de biogás e biometano tem se tornado cada vez mais uma realidade no mundo, e consequentemente no Brasil, por força das politicas referentes a Transição Energética e utilização de fontes renováveis de energia, além é claro, do aproveitamento energético de resíduos que contribui positivamente para o meio ambiente e pode gerar receitas interessantes para os negócios dos produtores.

Nesta corrente progressista, em paralelo, surge tambem uma preocupação importante com a segurança dos processos, das pessoas, das comunidades e do meio ambiente onde essas operações estão instaladas.

Os grandes produtores, em geral, possuem politicas de gestão mais desenvolvidas a respeito do assunto, no entanto a preocupação maior recai sobre o pequeno produtor ou empreendedor, que muitas vezes por desconhecimento ou até por negligência não se atentam para os perigos e riscos inerentes as operações de produção do biogás e biometano em suas instalações, ficando vulneráveis a eventos que causam prejuízos com a perda de ativos ou até mesmo perda de vidas.

Os conceitos de Segurança de Processos apresentam quatro pilares de sustentação  que são apresentados a seguir:

    • Comprometimento com a Segurança
    • Entendimento dos Perigos e Riscos
    • Gestão dos Riscos
    • Aprendizado com a Experiência.

O comprometimento com a segurança deve ter origem no envolvimento da liderança do empreendimento, independentemente do porte das instalações, pois o comportamnento e atitude dos lideres influencia todos os colaboradores que fazem parte das operações e estes servem de exemplo a ser seguido enquanto as atividades são desenvolvidas nas operações da planta.

Os aspectos de segurança, devem ser considerados desde a concepção do projeto, passando pelas operações de produção e manutenção até o descomissionamento da unidade produtiva, abrangendo todo o ciclo de vida das instalações.

É muito importante tambem o entendimento dos perigos e riscos inerentes das operações de produção, no caso a produção do biogás e biometano, que contempla varias etapas começando com a coleta do resíduo, triagem, preparação do substrato, manuseio e transporte para o biodigestor, a reação de biodigestão anaeróbia, a remoção e tratamento do digestato, a utilização do biogás gerado, a sua purificação a biometano ou outros derivados.

Cada etapa deste processo operacional, possui seus perigos e riscos intrinsecos que precisam ser levados em consideração e tratados para a elaboração de uma gestão eficiente e eficaz minimizando a exposição dos trabalhadores e prevenindo incidentes e acidentes que podem causar danos irreparáveis.

Considerando as etapas produtivas do biogás e biometano, tais perigos e riscos podem ser de origem mecânica, química ou biológica. Entre os principais riscos típicos estão o de asfixia, explosão, inalação de substâncias tóxicas ou patogênicas, choques elétricos, acidentes com equipamentos rotativos, quedas, entre outros dependendo das caracteristicas das instalações.

EPIs - Equipamentos de Proteção Individual

A gestão eficiente dos perigos e riscos inicia-se criando uma cultura permanente de prevenção de riscos e conscientização por meio de politicas, normas, regras e procedimentos operacionais, uso de EPIs e EPCs adequados, e participação ativa de todos os envolvidos nos processos desde os líderes até os operadores, incluindo os contratados.

Já o aprendizado com a experiência contempla o aprender com os erros e registrar todas as ocorrências, construindo um histórico de eventos e situações relacionadas com atos e/ou condições inseguras que deverão ser consideradas e revisadas constantemente para a prevenção de recorrências. Outra questão importante para o aprendizado com a experiência é a análise e investigação de todas as ocorrências de eventos indesejados com a implantação de medidas corretivas que possam prevenir e evitar a reincidência.

 Clique aqui para seguir o canal do Portal Energia e Biogás no WhatsApp.

Politicas e programas periódicos de capacitação e treinamento são extremamente importantes para a manutenção da cultura de segurança de processos nas operações de produção de biogás e biometano. Estes programas de treinamento devem incluir teoria e prática incluindo desde os conceitos das reações fisico-quimicas envolvidas, funcionamentro dos equipamentos instalados, revisão dos procedimentos operacionais, revisão dos perigos e riscos envolvidos nos processos, sistemas de proteção e prevenção de riscos, além de planos de combate a emergências.

Muitas ferramentas e técnicas estão disponíveis e podem ser utilizadas para a prevenção de riscos, entre elas pode-se citar a APR (Análise Preliminar de Riscos), a Série de Riscos, a metodologia What If, o Check List, a TIC (Técnica de Incidentes Críticos), FMEA (Análise de Modos de Falhas e Efeitos) e o Hazardous and Operability Study (Hazop), cada uma delas com aplicações específicas para os tipos de riscos a serem analisados.

É muito importante também citar as Normas Regulamentadoras brasileiras (NRs) que devem ser observadas e aplicadas nos processos produtivos do biogás e biometano desde sua concepção, projeto, instalações e montagens, operações, manutenção e descomissionamento, pois são normativas regulamentares obrigatórias e compulsórias, sendo sua observância sujeita a fiscalização e embargo em caso de não cumprimento. As NRs consistem em obrigações, direitos e deveres a serem cumpridos por empregadores e trabalhadores com o objetivo de garantir trabalho seguro e sadio, prevenindo a ocorrência de doenças e acidentes de trabalho. As diretrizes e os requisitos das NRs, quando aplicáveis, devem ser acompanhados e assinados por profissional legalmente habilitado, registrado no órgão competente. Na maioria das vezes esse profissional é um Engenheiro de Segurança do Trabalho com registro no CREA (Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura).

Outra excelente ferramenta de gestão de segurança de processos que pode ser implementada numa planta de produção de biogás e biometano é a Norma ABNT NBR ISO 31000 – Gestão de Riscos. Esta Norma, embora não obrigatória, fornece diretrizes para gerenciar riscos enfrentados pelas organizações. A aplicação destas diretrizes pode ser personalizada para qualquer organização e seu contexto, independentemente do porte ou estrutura. Ela fornece uma abordagem comum para gerenciar qualquer tipo de risco e não é específica para qualquer indústria ou setor. Pode ser usada ao longo da vida da organização e aplicada a qualquer atividade, incluindo a tomada de decisão em todos os níveis.

Elaborada sob a estrutura PDCA (Plan, Do, Check, Act) a Norma traz um modelo de gestão que cria e protege valor nas operações com o gerenciamento dos riscos, contribuindo com a tomada de decisões, estabelecendo e alcançando objetivos e melhorando o desempenho das operações.

É importante ressaltar que como qualquer outra Norma ISO, a certificação por organismo competente nesta Norma é opcional. No entanto suas diretrizes e conteúdos podem e devem ser observados por qualquer operação de produção de biogás e biometano, de grande ou pequeno porte.

Cultura permanente de prevenção de riscos e conscientizaçãos.

Finalmente, e não menos importante, é o comportamento humano nas operações e a prevenção de seus possíveis erros. Deve-se entender que é muito difícil mudar a natureza humana, devido a vários aspectos e por essa razão, ao invés de tentar somente persuadir pessoas a não cometer erros, devemos entender as limitações humanas e tentar remover as oportunidades para o erro mudando e melhorando as situações e condições no trabalho. Os projetos e instalações devem ser concebidos e construídos, na medida do possível, com engenharia “a prova de erros”.

Pela experiência e estudos em operações de plantas de biogás e biometano pode-se concluir que a maioria dos acidentes poderiam ter sido evitados por melhor gerenciamento, ou melhor design, melhor método de trabalho, melhor treinamento, conscientização ou instruções e, por último, por melhor reforço de procedimentos. Existem metodologias que ajudam a avaliar a probabilidade do erro humano nas operações. Um dos métodos bastante utilizados é a metodologia TESEO (Técnica Empírica Stima Errori Operatori), que leva em consideração o tipo de atividade, fator de stress, qualidade do operador, fator de ansiedade e fator ergonômico.

É muito importante avaliar e entender a probabilidade do erro humano para ajudar a avaliar o sistema de proteção requerido; avaliar os investimentos necessários; dimensionar os riscos e sistemas de minimização de impactos na ocorrência de um eventual evento; estabelecer a qualificação dos profissionais que atuarão no processo e estabelecer os padrões de treinamento e capacitação.

A segurança de processos em plantas de produção de biogás e biometano, é um tema que precisa ser explorado e difundido enfaticamente, pois é de grande relevância para os grandes e pequenos produtores; e a sua consideração e excelência nos modelos de gestão, podem evitar acidentes irreparáveis que geram tanto a perda de ativos quanto perda de vidas.

Referências Consultadas

  • ABNT NBR ISO 31000. Gestão de Riscos – Diretrizes, Associação Brasileira de Normas Técnicas, Brasil, 2018.
  • AICHE/CCPS.. Plant Guidelines for Thecnical Management of Chemical Process Safety, Revised Edition, USA, 1995.
  • ISSA..Biogás Plants – Safe Handling of Biogás, Prevention in The Chemical Industry, Germany, 2019.
  • REIS, L.M.F.. Análise de Risco para uma Planta de Produção de Biogás, Monografia em Engenharia Química, Escola de Química, UFRJ, Rio de Janeiro, 2017. 
  • SALVI, O.; EVANNO, S.. Biogás: Opportunities to Improve Safety and Safety Regulation, Technical University of Ostrava Safety Engineering Series, Ostrava, República Checa, 2016.
  • SOARES, F.R.. Entendendo o Erro Humano nas Operações das Industrias Química e Petroquímica, Comissão Técnica de Energia, CRQ-IV, São Paulo, 2023.
  • SWARTZ, G.. Safety Culture and Effective Safety Management, National Safety Council, USA, 2000.

A coluna Horizontes do Biogás aborda questões importantes relacionadas com a gestão dos nossos resíduos para uma transição energética de baixo carbono.

Gostou do assunto?

Quer saber mais sobre o biogás no Brasil?



Autor: Fábio Soares    Publicado em: 30 de setembro de 2023.

Este artigo não é de autoria do Portal Energia e Biogás, desta forma, os créditos e responsabilidades sobre o seu conteúdo são do autor. O Portal Energia e Biogás oportuniza espaço para que especialistas publiquem seus artigos, conteúdos de opinião, análises ou conteúdos técnicos relacionados com o mercado de biogás, biometano e digestato. Os textos são avaliados pela equipe de redação do portal, que define possibilidade de publicação. Os conteúdos de opiniões enviados e publicados nesse espaço não refletem necessariamente a opinião do Portal Energia e Biogás.

AVISO! O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.