Estudo avalia o potencial de biogás em comunidades vulneráveis de São Paulo - SP

Pesquisadores do IEE da USP demonstraram a viabilidade de produção de bioeletricidade a partir do biogás de resíduos orgânicos gerados nas favelas de São Paulo - SP.

Estudo avalia o potencial de biogás em comunidades vulneráveis de São Paulo - SP
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Divulgação Científica
Pesquisa

Estudo avalia o potencial de biogás em comunidades vulneráveis de São Paulo - SP

Pesquisadores do IEE - Instituto de Energia e Meio Ambiente da USP - Universidade de São Paulo, demonstraram a viabilidade de produção de bioeletricidade a partir do biogás obtido através da digestão anaeróbia das 400.000 toneladas de resíduos alimentares gerados nas favelas de São Paulo, a maior cidade da América Latina.

O artigo com título original "Biogas Potential from Slums as a Sustainable and Resilient Route for Renewable Energy Diffusion in Urban Areas and Organic Waste Management in Vulnerable Communities in São Paulo" foi publicado recentemente no "Journal Sustainability, uma revista internacional, interdisciplinar, acadêmica, revisada por pares e de acesso aberto sobre sustentabilidade ambiental, cultural, econômica e social dos seres humanos.  O artigo foi publicado em 08 de junho de 2022, na edição: Sustainability 2022, 14(12), 7016; https://doi.org/10.3390/su14127016  pelos autores:

  • Camila Agner D’Aquino
  • Bruno Alves Pereira
  • Tulio Ferreira Sawatani
  • Samantha Coelho de Moura
  • Alice Tagima
  • Júlia Carolina Bevervanso Borba Ferrarese
  • Samantha Christine Santos
  • Ildo Luis Sauer


Principais destaques do artigo

  1.  Há um volume enorme de resíduos orgânicos gerados em comunidades vulneráveis (maior parte localizada na perifería da capital paulista);
  2. Carência de serviços básicos eficientes como saneamento, gestão e destinação dos resíduos. A população que vive nesses assentamentos estão expostas a altos índices de violência, serviços de água, saneamento e energia elétrica deficientes ou ausentes, baixo acesso ao transporte público, baixo acesso à educação, falta de espaços e eventos culturais e uma menor oferta de empregos e oportunidades;

  3. Pobreza energética - famílias tem dificuldade econômica para acesso a insumos básicos como energia elétrica, gás de cozinha, entre outros;
  4. A biodigestão pode proporcionar destino (tratamento local) adequado para os resíduos orgânicos, produção de biogás (biocombustível gasoso que pode atender demandas como substituição do gás de cozinha ou uso para geração de energia elétrica) e produção de digestato, com possibilidade de uso como biofertilizante em hortas comunitárias de produção de alimentos orgânicos.

 

Figura 1 - Resíduos alimentares são basicamente todos os resíduos provenientes das atividades de pré-preparo de refeições (exemplos como cascas de frutas, legumes, folhas entre outros descartes que ocorrem quando os alimentos não estão adequados para o consumo) e os resísduos orgânicos do preparo e pós-refeições (basicamente sobras de alimentos nos pratos), assim como todos os resíduos de alimentos possíveis gerados no processo de transporte e perdas do processo de distribuição de alimentos, como o descartes gerados no comércio: feira-livres, mercados, restaurantes, entre outros.

Resumo do Artigo

As favelas são áreas pobres povoadas dentro dos centros urbanos, em sua maioria desprovidas de serviços públicos de boa qualidade e expostas ao descarte inadequado de resíduos e à pobreza energética.

Usar a fração orgânica dos resíduos dessas comunidades para gerar produtos de alto valor agregado, incluindo eletricidade, calor e fertilizantes, proporciona uma bioeconomia circular com mitigação das emissões de gases de efeito estufa, reduzindo a poluição ambiental e as doenças.

O presente estudo teve como objetivo demonstrar a viabilidade de produção de bioeletricidade a partir do biogás obtido através da digestão anaeróbica das 400.000 toneladas de resíduos alimentares gerados nas favelas de São Paulo - SP, a maior cidade da América Latina.

O potencial do biogás foi calculado a partir de resultados obtidos em estudos anteriores, expandido para as favelas, mapeado, e  analisado o impacto ambiental da má gestão de resíduos e a integração de fontes de energia renovável no sistema energético local.

Os resultados mostram um potencial de bioeletricidade de até 147.734 MWh/a, representando 1,3% da demanda residencial de eletricidade com um potencial associado de redução de 2.111,7 CO2 eq Gg/a

Acesso e download do artigo completo

Referência Bibliográfica

D’AQUINO, Camila Agner et al. Biogas Potential from Slums as a Sustainable and Resilient Route for Renewable Energy Diffusion in Urban Areas and Organic Waste Management in Vulnerable Communities in São Paulo. Sustainability 202214(12), 7016. DOI: 10.3390/su14127016.

Gostou do assunto?

Quer saber mais sobre o biogás no Brasil?



Todos os direitos reservados - Portal Energia e Biogás ®.