Como a produção de biogás está relacionada aos critérios de ESG?

Um padrão de boas práticas que visa definir se uma empresa é socialmente consciente, sustentável e corretamente gerenciada.

Como a produção de biogás está relacionada aos critérios de ESG?
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Colunista
Biogás em Pauta, por Heleno Quevedo

Como a produção de biogás está relacionada aos critérios de ESG?

Um padrão de boas práticas que visa definir se uma empresa é socialmente consciente, sustentável e corretamente gerenciada.

Heleno Quevedo | Colunista do Portal Energia e Biogás — Em inglês, ESG é a sigla para Environmental, Social and Governance (Ambiental, Social e Governança). Basicamente resume um amplo processo para a integração da geração de valor econômico aliado à preocupação com as questões ambientais, sociais e de governança corporativa no ambiente empresarial.

De forma prática, ESG possibilita as empresas mostrarem o comprometimento com o mercado onde atuam e as suas responsabilidades, agregando essas ações ao valor das suas marcas e produtos. Para isso é essencial o desenvolvimento de processos que possam estender essas ações para os seus fornecedores, colaboradores e seus investidores com objetivo de atender os seus consumidores.

Esse conjunto de ações tornam o ESG um padrão de boas práticas que visa definir se uma empresa é socialmente consciente, sustentável e corretamente gerenciada.

 

Afinal, como a produção de biogás está relacionada aos critérios de ESG?

Ambientalmente, a produção de biogás é considerada uma fonte de energia renovável e limpa, pois utiliza resíduos orgânicos que seriam, de outra forma, desperdiçados e iriam impactar o meio ambiente contaminando o solo, os recursos hídricos e emitindo gases de efeito estufa para atmosfera.

A produção de biogás é um processo direto de conversão de um passivo ambiental em um ativo econômico.

As empresas que destinam os seus resíduos orgânicos para produção de biogás e/ou as empresas que consomem energia fornecida pelas plantas de biodigestão (energia elétrica, térmica ou combustível veicular) contribuem para redução da poluição.

Os produtos e serviços que utilizando o biogás como fonte de energia estão adequados os processos de descarbonização da matriz energética. Evitando o uso de combustíveis fósseis, que intensificam o aquecimento global.

Socialmente, a produção de biogás proporciona vários benefícios para as populações próximas. Como exemplo podemos destacar os impactos positivos na qualidade da água, do solo e da atmosfera.

As mudanças em cenários, de onde antes havia depósitos de resíduos (lixões a céu aberto, esterqueiras, acúmulos de restos de alimentos, resíduos orgânicos de processos industriais, etc.) que geram fortes odores e atraiam vetores (roedores, insetos, parasitas, entre outros), hoje dando lugar para plantas de produção de biogás com efetivas técnicas de gestão de resíduos. Essa mudança certamente contribui diretamente com a saúde pública, reduzindo a exposição da sociedade aos impactos da poluição.

Outro ponto de destaque e a criação de novos empregos e oportunidades econômicas em áreas rurais e urbanas, além de contribuir para a segurança alimentar e a redução da pobreza. Assim como o fortalecimento de cadeias locais de fornecedores de produtos e serviços e aumento da arrecadação de tributos para os municípios. A produção de biogás é um agende de desenvolvimento local sustentável.

Governança, a produção de biogás pode ser benéfica para o meio ambiente e para a sociedade, mas é importante que seja feito de forma transparente e ética, com uma boa governança e administração de riscos. A transparência e a responsabilidade são importantes para garantir que a produção de biogás seja feita de forma sustentável e responsável.

Em resumo, a produção de biogás pode ser uma excelente oportunidade para atender aos critérios ESG, contribuindo para a sustentabilidade financeira e social das empresas e do país. Além disso, a análise ESG pode ser uma ferramenta valiosa para avaliar o desempenho ambiental, social e de governança das empresas envolvidas na produção de biogás e ajudar a identificar riscos e oportunidades para investidores e outros participantes do mercado. 

Referências consultadas

  • ARRUDA, C. et al. Inovação: O Motor do ESG. Nova Lima: Fundação Dom Cabral, 2022. ISBN: 978-65-994597-8-8. DOI: doi.org/10.52959/978-65-994597-8-8.  Disponível em: FDC
  • COMPACT, UN Global. Who cares wins: Connecting financial markets to a changing world. New York, 2004. Disponível em: Organização das Nações Unidas (ONU)
  • VOLTOLINI, R. Vamos falar de ESG? Provocações de um pioneiro em sustentabilidade empresarial. Editora:Editora Voo, 2021. p. 225. ISBN:9786589686194, 658968619X

A coluna Biogás em Pauta aborda diferentes temáticas relacionadas com o processo de produção de biogás, destacando a relação com fatores ambientais, sociais, econômicos e corporativos.

Gostou do assunto?

Quer saber mais sobre o biogás no Brasil?



Autor: Heleno Quevedo    Publicado em: 19 de janeiro de 2023.

Este artigo não é de autoria do Portal Energia e Biogás, desta forma, os créditos e responsabilidades sobre o seu conteúdo são do autor. O Portal Energia e Biogás oportuniza espaço para que especialistas publiquem seus artigos, conteúdos de opinião, análises ou conteúdos técnicos relacionados com o mercado de biogás, biometano e digestato. Os textos são avaliados pela equipe de redação do portal, que define possibilidade de publicação. Os conteúdos de opiniões enviados e publicados nesse espaço não refletem necessariamente a opinião do Portal Energia e Biogás.

AVISO! O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.