2° Manifesto do Grupo Agroenergia & Biogás nas mãos do Governador do Paraná

Tempo de leitura: aproximadamente 10m40s

O 2º Manifesto propõe que o Governador Carlos Massa Ratinho Junior leve o Renova Paraná ao Sistema Conselho de Desenvolvimento e Integração Sul – Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (CODESUL-BRDE).

2° Manifesto do Grupo Agroenergia & Biogás nas mãos do Governador do Paraná
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Agroenergia & Biogás

Grupo Nacional Biogás da Proteína Animal

2° Manifesto do Grupo Agroenergia & Biogás nas mãos do Governador do Paraná

Nesta última sexta-feira, 15 de setembro de 2023, durante as celebrações do Renova Paraná, na Granja Angst em Toledo - PR, o Governador Ratinho Júnior recebeu o 2º Manifesto do Grupo Agroenergia & Biogás que conta com mais de 600 participantes ativos, cujo conteúdo trata da necessidade premente de se estabelecer programas consistentes para financiar projetos de sistemas anaeróbios para produção de biogás, biometano e derivados e identifica o Programa Renova Paraná, como uma ação de governo a servir de referência aos quatro estados que integram o CODESUL - Conselho de Desenvolvimento e Integração Sul (Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná  e Mato Grosso do Sul).
A região Sul tem no agronegócio da Proteína Animal sua maior atividade econômica. Reúne uma parte rural com milhares de criadores e outra parte com grandes indústrias que exportam a proteína brasileira para muitos países no mundo. E todo o segmento produz efluentes orgânicos ou dejetos, que submetidos a bioprocessos tecnológicos podem produzir biogás e outros gases derivados e com eles gerar energia elétrica, térmica e combustível para suprir o próprio segmento.
Foto 1: Exmo. Governador do Paraná, Carlos Massa Ratinho Junior recebeu o 2º Manifesto do Sr. Cícero Bley Jr.
Foto 2: Governador Ratinho Junior na inauguração do sistema de produção de biogás e biometano, Granja Angst. Divulgação: Ari Dias / aen.pr.gov.br
O 2º Manifesto propõe que o Governador Carlos Massa Ratinho Junior leve o Renova Paraná ao Sistema Conselho de Desenvolvimento e Integração Sul – Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (CODESUL-BRDE), no qual o Governador é um dos gestores.
Afinal, o CODESUL, controla o BRDE, o quinto maior banco em movimento no Brasil e portanto tem a ferramenta adequada para oferecer crédito para a sustentabilidade da produção.
Ao receber o 2° Manifesto, o Governador comprometeu-se a levar adiante a sugestão proposta.

Segunda versão do Manifesto está disponível abaixo ⇓.

2º M A N I F E S T O

BIOGÁS E OS RESÍDUOS DA PROTEÍNA ANIMAL
setembro/2023

Este MANIFESTO é dirigido à Sociedade Organizada e àqueles comprometidos com o avanço de sistemas anaeróbios para produção de biogás e biometano no contexto da produção de Proteína Animal no Brasil. Elaborado pelo Grupo Nacional Agroenergia & Biogás, esta iniciativa é desprovida de qualquer viés político e visa promover o diálogo para impulsionar decisões em diversas esferas sociais e geopolíticas do país.

Há evidências claras, baseadas em programas oficiais, que demonstram inequivocamente as dificuldades enfrentadas pelo biogás e seus derivados para ganhar terreno no mercado, especialmente no âmbito da produção de Proteína Animal. Desde a valorização da biomassa residual até a compreensão das tecnologias envolvidas, passando pelas opções de financiamento bancário e pela decisão de adotar uma planta de produção de biogás, cada etapa apresenta seus desafios. Essa questão abrange também a valorização dos produtos obtidos, como biometano (CH4), dióxido de carbono (bioCO2), biofósforo, amônia verde, ativos bioenergéticos, biofertilizante, eletricidade e energia térmica, todos contribuindo para uma economia circular de alto valor estratégico, crucial para a transição energética e a sustentabilidade socioambiental e econômica do setor.

O segmento produtor de proteína animal representa 38% do potencial brasileiro de produção de biogás. Segundo o IBGE (2017), existem pouco mais de 6,5 milhões de estabelecimentos reconhecidos como pecuários, envolvendo suínos, aves de corte e postura, bovinos de leite e carne, bem como a criação de peixes. De acordo dados atuais do Panorama do Biogás no Brasil 2022, no BiogásMap do CIBiogás, há 936 plantas de biogás cadastradas. Dessas plantas cadastradas, 73% operam com substrato da agropecuária, incluindo resíduos animais e agrícolas, produzindo em média 275 milhões de Nm³ de biogás por ano. No que se refere à geração de energia elétrica, a ANEEL (fev2023) registra 333 usinas em operação com biogás de resíduos animais, sendo 18 usinas de geração centralizada e 315 na geração distribuída, quase todas de pequeno porte (99%), ou seja, com potência inferior a 1 MW. Essas usinas somam uma capacidade instalada de 55,4 MW. É relevante notar que essas 333 usinas correspondem a apenas 0,005% do total de estabelecimentos pecuários reconhecidos. Além disso, mais de 5 mil biodigestores foram instalados nas últimas décadas, muitos dos quais não estão em operação ou não são contabilizados nas estatísticas.

Exemplos recentes de ações de interesse público, ocorridas no Estado do Paraná em 2022/2023, incluem chamadas públicas, como a CPBIO25 da Companhia Paranaense de Gás (Compagas) para aquisição de biometano, que recebeu 22 propostas de 12 fornecedores, com potencial para superar 380 mil metros cúbicos de biometano diariamente. Outro destaque é o Programa Paraná Energia Rural Renovável – RenovaPR, que viabilizou 5.611 projetos, totalizando mais de R$ 1 bilhão em investimentos, dos quais apenas 40 são relacionados ao biogás (0,71%). Entre as 616 empresas prestadoras de serviços cadastradas, apenas 19 atuam no setor de biogás (3,1%). Em ambos os exemplos, vemos que poucas empresas estão desenvolvendo um número limitado de projetos de produção de biogás e biometano.

Considerando:

(1) A forte produção de Proteína Animal no Sul do Brasil.
(2) A prevalência de pequenos produtores com dificuldades de pagamento de taxas de juros de crédito.
(3) O CODESUL (Conselho de Desenvolvimento do Sul do Brasil) como a principal entidade política da Região Sul.
(4) O CODESUL detendo o controle do BRDE, o 5º maior banco em operação no Brasil, e, portanto, sendo a instituição mais adequada para promover o crédito para a cadeia de produção de BIOGÁS.
(5) O propósito do Grupo de Trabalho “Biogás de Resíduos da Proteína Animal” pertencente ao Grupo Nacional “Agroenergia e Biogás”, composto por mais de 600 participantes ativos, de viabilizar o BIOGÁS e o BIOMETANO de pequeno porte.

Destacamos:

(i) A oportunidade de o governador do Paraná estar em Toledo no evento que celebra o segundo ano do Programa Renova Paraná (2023), que financiou 1 bilhão de reais em 2022 para projetos de energias renováveis, incluindo biogás, e a inauguração da Granja Angst, escolhida entre os 5.600 projetos financiados, bem como a retomada do programa em 2023.
(ii) O Grupo manifesta que programas de financiamento como o Renova Paraná são cruciais para a disseminação do BIOGÁS e o BIOMETANO no Brasil (mais precisamente a disseminação de sistemas anaeróbios para produção de biocombustível, recuperação dos nutrientes do digestato, produção de água de reúso, entre outros), beneficiando o agronegócio brasileiro, em particular a produção de proteína animal, principal atividade econômica da Região Sul, com capacidade reconhecida de produzir 38% do BIOGÁS do país.

Reconhecendo esses valores, sugerimos por meio deste MANIFESTO, refletindo a opinião do Grupo Agroenergia & Biogás, que a referência do Programa Renova Paraná seja adotada pelos demais estados que integram o CODESUL: Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Mato Grosso do Sul, seguindo o exemplo do Paraná.

Lembramos ainda que, com o controle do BRDE, o quinto maior banco brasileiro em movimentação financeira, um programa regional de financiamento para BIOGÁS, BIOMETANO, DIGESTATO, ÁGUA DE REUSO e suas aplicações Energéticas teria todas as ferramentas necessárias para prosperar.

Em conclusão, temos convicção de que um Programa de Financiamento Unificado e de caráter regional é essencial para consolidar o BIOGÁS e seus derivados como fontes energéticas de baixo carbono e capazes de proporcionar uma nova e sustentável realidade no setor produtivo, beneficiando milhares de produtores e suas indústrias integradoras.

Por fim, lembramos que sistemas anaeróbios para produção de biogás quando integrados com a produção agropecuária são vetores de desenvolvimento local sustentável.

Se quisermos hidrogênio amanhã, cuidemos do BIOGÁS hoje!

Este 2º MANIFESTO está sendo entregue às mãos do Exmo. Governador do Paraná, Carlos Massa Ratinho Junior, com profundo comprometimento e entusiasmo. Representando o Grupo Nacional Agroenergia & Biogás: Anélio Thomazzoni, Cícero Bley Jr., Losivanio Luiz de Lorenzi, Iara Dreger e Heleno Quevedo Lima, membros do Grupo Nacional “Agroenergia & Biogás” e idealizadores do GT Nacional “Biogás e os Resíduos da Proteína Animal”, formularam o II MANIFESTO em nome de todos os partícipes do Grupo, com contribuições de Fábio Rubens Soares, Marco Henrique Galhardo, Giovane Rosa, Bruna Jardim, Charles Leber e Sandro Tremea, que reconhecem a importância dessa ação e compartilham a visão de um futuro sustentável e energético para o Brasil.  

“Nossa esperança é que este 2° manifesto sirva como um catalisador para o avanço do biogás, biometano e suas aplicações, beneficiando não apenas o sul do Brasil, mas todo o país, fortalecendo nossa posição como líderes no setor de energia renovável e preservando nosso compromisso com a sustentabilidade socioambiental e econômica.”

Respeitosamente,

Subscrevemos.
Membros do Grupo Nacional Biogás da Proteína Animal

CONTATO: 
agroenergia.proteinaanimal@gmail.com

Brasil, 15 de setembro de 2023 

Ao final da matéria está disponível o arquivo para download do 2º Manifesto - Biogás e os Resíduos da Proteína Animal (em PDF).

 

Sobre o 1º Manifesto

Clique, para download do manifesto.

 

Acesse o Canal no YouTube do Grupo Nacional Agroenergia & Biogás

Sugestões e contribuições

Para sugestões, comentários ou adesões ao grupo, entre em contato pelo e-mail: agroenergia.proteinaanimal@gmail.com 

Sobre:

O Grupo Nacional Agroenergia & Biogás - Seção: Grupo Nacional Biogás da Proteína Animal surgiu de forma espontânea a partir de conversas entre os integrantes do grupo de WhastApp Agroenergia & Biogás.

Gostou do assunto?

Quer saber mais sobre o biogás no Brasil?

Todos os direitos reservados - Portal Energia e Biogás ®.

Arquivos para download

AVISO! O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.